terça-feira, 26 de julho de 2016

gostaria de continuar com este blog, mas o que fazer?

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Após rompimento, Planalto espera imparcialidade


Foto: Roberto Stuckert Filho/ dilma PR--
d’O Globo:
Alvo de duras críticas do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o Palácio do Planalto reagiu nesta sexta-feira à decisão do deputado de romper com o governo. Em nota, a Presidência da República ressalta a importância do PMDB, considera a atitude de Cunha “pessoal” e diz esperar que a mudança de posição “não se reflita nas decisões e nas ações da presidência da Câmara que devem ser pautados pela imparcialidade e pela impessoalidade”.

Eduardo Cunha anuncia ruptura com governo e diz que fará oposição


 Folhapress

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou nesta sexta-feira, 17,  o rompimento político de suas relações com o governo de Dilma Rousseff (PT). O anúncio foi feito um dia após vir público o depoimento do consultor da Júlio Camargo à Justiça Federal do Paraná, no âmbito da operação Lava Jato, no qual ele afirma ter pago US$ 5 milhões em propina a Cunha. O presidente da Câmara nega as acusações.
Cunha é do PMDB, partido do vice-presidente Michel Temer e uma das legendas que integram a base aliada. No entanto, as relações entre o chefe da Câmara e o governo Dilma já estão tensas desde que o peemedebista tomou posse como presidente da Câmara, em fevereiro.
"Estou oficialmente rompido com o governo a partir de hoje", declarou durante entrevista coletiva na Câmara. Ele disse ainda que irá pregar no congresso do PMDB, que deve ocorrer em setembro, a saída do partido da base aliada do governo. "Teremos a seriedade que o cargo ocupa. Porém, o presidente da Câmara é oposição ao governo", disse.
"Eu vou pregar no congresso do PMDB, em setembro, que o PMDB rompa com o governo. Saia do governo. E eu, a partir de hoje, me considero em rompimento pessoal com o governo. Não há possibilidade de eu, como deputado do PMDB, que o meu partido faça parte de um governo que quer arrastar para a lama dele todos aqueles que podem por ventura, na sua associação, ajudar a protegê-los", disse Cunha. Ele estava acompanhado do deputado André Moura (PSC-SE) durante a entrevista.
O presidente da Câmara acusou o PT de estar envolvido na "lama" de corrupção na Petrobras. "Essa lama em que está envolvida a corrupção da Petrobras, cujos tesoureiros do PT estão presos, eu não vou aceitar estar junto dela".
Cunha criticou o juiz Sérgio Moro, da Justiça Federal do Paraná, que conduziu o depoimento prestado por Júlio Camargo no qual o consultor afirmou ter pago US$ 5 milhões em propina a Cunha. Segundo Cunha, por ter foro privilegiado, ele não poderia ser alvo de um processo tramitando em primeira instância. Para o presidente da Câmara, Moro acha que é o "dono do país".

sábado, 13 de junho de 2015

Petrobras recebe US$ 1,5 bilhão do Banco de Desenvolvimento da China


Banco chinês vai emprestar US$ 5 bilhões para a estatal até 2016.
Espera-se que recurso traga alívio para a petroleira, afetada por escândalo.

Do G1, em São Paulo


Petrobras informou que recebeu nesta sexta-feira (12) os recursos do financiamento assinado em 20 de maio de 2015 com o Banco de Desenvolvimento da China (CDB), no valor de US$ 1,5 bilhão.
Conforme divulgado pela companhia em 20 de maio, com o recebimento desses recursos, o valor total contratado junto ao CDB ao longo de 2015 totaliza US$ 5 bilhões. O financiamento faz parte do acordo de cooperação assinado entre a Petrobras e o CDB para os anos de 2015 e 2016.
Espera-se que os recursos tragam algum alívio para empresa, que agora tem mais dificuldades de captar recursos por conta da crise decorrente do escândalo de corrupçãoinvestigado pela operação Lava Jato.
Com limites para realizar captações no mercado de dívida, a Petrobras disse anteriormente que estudava "outras possibilidades de financiamento e incremento de fluxo de caixa", até para fazer frente aos pesados investimentos projetados.
Em fevereiro, a agência de classificação de risco Moody's rebaixou todas as notas de crédito da petroleira, que perdeu o grau de investimento – aplicações consideradas seguras para os investidores. Com a decisão, fica mais dificil para a empresa captar recursos no mercado.
Nesta sexta, as ações da Petrobras tiveram um dia volátil na bolsa brasileira, com as preferenciais terminando em queda de 0,23%, enquanto as ordinárias subiram 0,21%.

Suspeitos disparam contra sede da polícia de Dallas, nos EUA


Um foi perseguido em van blindada e negociava rendição com a polícia.
Ninguém ficou ferido no ataque; explosivos foram encontrados.

Do G1, em São Paulo

Policiais bloqueiam rodovia durante perseguição a homem em van que atacou sede da polícia de Dallas neste sábado (13) (Foto: Brandon Wade/AP)Policiais bloqueiam rodovia durante perseguição a homem em van que atacou sede da polícia de Dallas neste sábado (13) (Foto: Brandon Wade/AP)
Tiros foram disparados neste sábado (13) contra a sede da polícia de Dallas, no Texas, Estados Unidos, e explosivos foram encontrados do lado de fora do prédio, informaram as autoridades locais. Ninguém ficou ferido no ataque, segundo a Reuters.
O chefe da polícia da cidade, David Brown, disse que testemunhas viram ao menos quatro suspeitos envolvidos no incidente. Alguns deles estavam em uma van blindada, de onde fizeram os disparos.
A van foi perseguida pela polícia, e um dos suspeitos, que se identificou como James Boulware, acabou parando em um estacionamento no sul da cidade. Ele foi atingido por disparos de atiradores de elite horas depois. Não se sabe se ele foi ferido ou morto.
"Os atiradores dispararam contra o suspeito através do para-brisa do veículo, atingindo o suspeito", disse Brown durante coletiva de imprensa. Ele descartou a possibilidade de se tratar de um atentado terrorista.
"Neste momento não averiguamos nenhuma relação entre terrorismo e este indivíduo", afirmou, acrescentando que seus serviços trabalham em estreita colaboração com o FBI.
Um robô manipulado por técnicos inspecionava o veículo para averiguar se o suspeito está ferido ou morto e garantir que não há explosivos em seu interior.
A polícia estima se tratar de um agressor solitário, embora algumas testemunhas tenham mencionado até quatro pessoas envolvidas no ataque.
"O que acreditamos é que o suspeito disparou de vários locais diferentes contra o quartel-general, e que as testemunhas viram o mesmo suspeito de vários ângulos", declarou o chefe da polícia.
Bombas caseiras foram encontradas em bolsas "na frente e ao lado da sede da polícia", segundo a polícia.
No Twitter, o departamento de polícia indicou que uma das bolsas "explodiu sozinha" quando um robô anti-explosivos tentou retirá-la e que um outro explosivo foi encontrado em um veículo policial e detonado.

MPF se manifesta pela continuidade da prisão de João Vaccari Neto


Defesa do tesoureiro afastado do PT pediu à Justiça a revogação da prisão.
Vaccari é acusado de envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras.

Rodrigo Saviani e José ViannaDo G1 PR e da RPC

Compra de casa por irmão de João Vaccari Neto é investigada (Foto: Reprodução / TV TEM)João Vaccari Neto está preso desde abril
(Foto: Reprodução / TV TEM)
O Ministério Público Federal (MPF) se manifestou pela continuidade da prisão do tesoureiro afastado do Partido dos Trabalhadores (PT) João Vaccari Neto, acusado de envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras revelado pela Operação Lava Jato.
Vaccari foi preso no dia 15 de abril durante a Operação Lava Jato, e ficou detido na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba. No dia 26 de maio, ele foi transferido para o Complexo Médico-Penal em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.
No dia 22 de maio, a defesa de Vaccari pediu ao juiz federal Sergio Moro a revogação da prisão, alegando que foram respondidas todas as "dúvidas" da Justiça quanto as supostas acusações. Por este motivo, Moro intimou o MPF para se manifestar.
No documento encaminhado para o juiz, o MPF aponta que “João Vaccari Neto costuma se valer da participação de seus familiares para a consecução de suas atividades ilícitas”, e que “sua liberdade implica diretamente em risco à ordem pública”.
O MPF diz ainda que o afastamento de Vaccari do cargo de tesoureiro do PT “não justifica a revisão do decreto prisional”.
Vaccari prestou depoimento à Polícia Federal (PF), em Curitiba, na quinta-feira (11). A oitiva durou aproximadamente três horas. Segundo o delegado Igor Romário de Paula, ele foi questionado sobre "variados assuntos".
O advogado que representa Vaccari, Luiz D'urso, foi procurado pelo G1 por telefone para comentar sobre o caso, mas não foi localizado até a publicação desta reportagem.
Tesoureiro responde a duas ações
O tesoureiro afastado responde a duas ações na Justiça Federal do Paraná por corrupção passiva, associação criminosa e lavagem de dinheiro. Em uma delas, ele é acusado de intermediar doações eleitorais ao PT que somam R$ 4,26 milhões, fruto de propinas pagas por empreiteiras contratadas pela Petrobras.
A acusação relata ainda que o diretor da Camargo Corrêa Eduardo Hermelino Leite disse ter sido procurado por Vaccari em 2010 para fazer doações eleitorais com recursos de propinas, mas os repasses ainda estariam pendentes. A defesa de Vaccari nega as acusações e diz que todas as doações feitas ao PT são legais e declaradas à Justiça.
Na outra ação em que é réu na Justiça Federal, Vaccari é acusado por 24 atos de lavagem de dinheiro, que totalizam R$ 2,3 milhões. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), essa quantia seria decorrente de parte da propina paga pelo grupo Setal ao ex-diretor da Petrobras Renato Duque, para fraudar licitações da estatal.
Habeas corpus negado
Ainda em maio deste ano, o ministro Newton Trisotto, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou um pedido de liberdade de João Vaccari Neto.
No pedido, os advogados do petista alegaram que sua prisão se baseou em declarações falsas do doleiro Alberto Youssef, do ex-gerente Pedro Barusco e do empresário Augusto Ribeiro, todos investigados pela operação Lava Jato e que aceitaram colaborar com as investigações em troca de redução de pena.
Na decisão que negou liberdade, Trisotto também considerou que a prisão preventiva visa a evitar novos crimes, novos prejuízos à Petrobras e para preservar a investigação e o próprio processo judicial.

Mulher faz exame e diz ter apanhado de ex que bateu em cães: 'apavorada'


Carolina Mandin diz que foi agredida por Rafael Hermida em festa no Rio.
Ele afirmou que a produtora 'partiu pra cima' e apenas se defendeu.

Gabriel Barreira e Henrique CoelhoDo G1 Rio

Ex-noiva de empresário que bateu em cães no Rio faz exame no IML (Foto: Gabriel Barreira/G1)Ex-noiva de empresário que bateu em cães no Rio faz exame no IML (Foto: Gabriel Barreira/G1)
A ex-noiva do empresário Rafael Hermida, flagrado em vídeo maltratando os cães dela, em fevereiro, compareceu ao Instituto Médico Legal (IML), no Centro do Rio, na manhã deste sábado (13), para fazer exame de corpo de delito. Ela afirma que foi agredida por ele na madrugada desta sexta-feira (12). "Estou apavorada. Afinal, não é a primeira vez. Agora, espero que ele seja preso", disse Ninna Mandim.
Ninna Mandin prestou queixa na 15ª DP (Gávea) e disse que o ataque foi em uma festa no Jockey Club, também na Gávea, Zona Sul. De acordo com o registro de ocorrência, ela levou socos, tapas e pontapés.
Com um corte no supercílio, ela disse que não recorda se o motivo do machucado foi uma suposta agressão do ex-companheiro ou se aconteceu após a queda. Ela afirmou ainda que tomou dois pontos, embora os médicos tenham recomendado outros três. De acordo com a vítima, os seguranças que relataram as agressões não quiseram testemunhar o crime.
Procurado pelo G1, Rafael Hermida falou sobre a agressão. “Quando ela [Ninna] me viu, ela partiu pra cima de mim. Empurrei para ela parar e para eu me defender, ocasião em que ela caiu no chão. Tenho testemunhas e conto com a possibilidade de conseguir as gravações das câmeras do local. Eu só soube que ela havia se machucado ontem [sexta] na hora do almoço. Na mesma hora liguei para ela. Falei com ela e ela falou que estava com a cara toda arrebentada. Falei na mesma ocasião que não havia encostado no rosto dela. Ela confirmou e falou que teria se machucado com vidro que tinha no chão no momento que ela caiu no chão e falou q estava indo para a DP e que eu iria preso”.
Registro de ocorrência foi feito na 15ª DP, na Gávea (Foto: Reprodução)Registro de ocorrência foi feito na 15ª DP, na Gávea
(Foto: Reprodução)
De acordo com o advogado dele, Vicente Donnici, Rafael estava na festa acompanhado de uma outra mulher e, segundo o advogado, Carolina, com ciúmes, partiu para cima do empresário com socos e tapas. Donnici disse que na queda Ninna se cortou e levou três pontos no próprio posto médico do evento.
Carolina contestou a versão do ex-noivo. "Ele me segurou e não me soltava porque queria falar comigo. Eu fiquei gritando pedindo para ele me soltar, chamando os seguranças. Não teve história nenhuma de mulher, eu nunca teria ciúmes de um monstro que estragou a minha vida", disse ela.
Ninna Mandim denunciou ex-noivo em fevereiro deste ano por agressão a cães (Foto: Reprodução / Facebook)Ninna Mandim denunciou ex-noivo em fevereiro
por agressão a cães(Foto: Reprodução / Facebook)
Ainda segundo o advogado, Rafael não foi chamado para prestar depoimento. De acordo a polícia, a vítima tem até sábado para realizar o exame de corpo delito no Instituto Médico Legal (IML), quando vence o prazo expedido na hora do registro. Somente após o exame, os envolvidos serão chamados para prestar depoimento.
De acordo com informações da 15ª DP (Gávea), os agentes solicitaram imagens das câmeras de segurança do local. Os seguranças e funcionários que trabalharam no evento estão sendo intimados a depor.
Agressão a cães
No dia 3 de junho, na audiência especial sobre o caso das agressões às cachorrinhas, Rafael mais uma vez não compareceu ao Juizado Criminal da Barra. A conciliadora responsável pelo caso ressaltou que os oficiais de Justiça não conseguiram intimar Rafael nos endereços por ele declarados à justiça.

“Deixo de remarcar nova audiência e encaminho os autos ao Ministério Público para análises que achar cabíveis”, informou a conciliadora em sua decisão.
Na audiência anterior, em 24 de março, ele também não compareceu. O Ministério Público informou na ocasião que a audiência não foi realizada “por ausência do autor do fato, o qual lamentavelmente, pretende ludibriar o Poder Judiciário, ocultando-se do oficial de Justiça que tentou cumprir os mandados de intimação nos quatro endereços constantes dos autos, sendo certo que o endereço da Estrada Dos Bandeirantes foi declinado pelo próprio Rafael em delegacia de polícia, fato que revela seu acovardamento para enfrentar o processo judicial pelos fatos repugnantes praticados”.
O Ministério Público então pediu mais uma designada audiência especial, a de quarta-feira, “para fins de proposta imediata da pena”. Mas esta também não se realizou.

Dilma diz que Brasil não está 'doente' e se declara 'triste' com críticas


Presidente concedeu entrevista em Brasília ao Programa do Jô.
Ajuste fiscal é condição para retomada do crescimento, afirmou.

Filipe MatosoDo G1, em Brasília

A presidente Dilma Rousseff afirmou em entrevista exibida na madrugada deste sábado (13) no Programa do Jô que, embora necessite de um ajuste fiscal para equilibrar as contas públicas, o Brasil não está "estruturalmente doente". Ela também disse que aprendeu a conviver com as críticas que recebe, mas se queixou da dose: "Tem horas que exageram um pouco. Pegam pesado".
A entrevista foi concedida na tarde desta sexta, na biblioteca do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República, em Brasília. Na gravação, de mais de uma hora, a presidente classificou como momentâneos os "problemas e dificuldades" do país, e apontou o ajuste fiscal como necessário para uma rápida retomada do crescimento econômico.
Eu tenho de aceitar que as pessoas não gostem do que eu faço. Tenho de aceitar. Eu não levo no pessoal. Agora, se você quer saber se eu fico triste? Fico, sim. Em algumas horas, eu fico bastante triste. Porque é aquele negócio: ninguém é de ferro."
Presidente Dilma Rousseff
No início do ano, o governo enviou ao Congresso Nacional medidas provisórias e um projeto de lei para reduzir o gasto público. No mês passado, o governo anunciou um corte de quase R$ 70 bilhões no Orçamento da União que atingiu todos os ministérios.
“Mesmo fazendo o ajuste, como o Brasil não passa por uma situação em que ele é estruturalmente doente – pelo contrário –, ele está momentaneamente com problemas e dificuldades. Por isso, é importante fazer logo o ajuste para a gente sair mais rápido da situação. Acontece que nós temos de simultaneamente ao ajuste fazer investimentos em infraestrutura e manter programas sociais para não voltar para trás”, disse a presidente.
Nos últimos meses, Dilma tem defendido o ajuste fiscal em eventos dos quais participa. Nesta quinta (11), por exemplo, ao participar do 5º Congresso Nacional do PT, em Salvador (BA), ela pediu apoio da legenda às medidas e disse que foi preciso “coragem” para adotá-las.
Inflação
Na entrevista ao Programa do Jô, a presidente também se disse "bastante agoniada" com a inflação, uma das coisas que, segundo afirmou, mais a preocupa. Ela afirmou que o governo fará “o possível e o impossível” para manter o índice de inflação dentro da meta.
"Fico preocupada porque acho que vamos ter de fazer um imenso esforço. Nós iremos fazer o possível e o impossível para o Brasil voltar a ter inflação bem estável, dentro da meta. Este processo que estamos vivendo tem um tempo, ele não vai durar", declarou.

'Pavio curto'
Ao responder a Jô Soares, que perguntou se ela é uma pessoa “de pavio curto”, Dilma afirmou que a qualificam como “muito dura e exigente”, mas que convive entre homens “meigos”.
“Eu quero dizer que eu tenho uma imensa capacidade de resistir. Aprendi isso ao longo da minha vida. Me prenderam e eu aprendi. Me botaram na cadeia e eu aprendi a resistir, a ter tranquilidade para você aguentar, sabendo que uma hora passa. Agora, eu acho que sou uma mulher dura no meio de homens meigos. Os homens são meigos e as mulheres, duras. Eu sou dura porque não posso ser uma presidente mole”, afirmou.
Críticas
A presidente afirmou que se sente "triste" com as críticas que recebe, mas disse que aprendeu a conviver com a situação. "É todo dia. Tem horas que exageram um pouco. Pegam pesado. Mas é da atividade pública”, afirmou.
“Eu tenho de aceitar que as pessoas não gostem do que eu faço. Tenho de aceitar. Eu não levo no pessoal. Agora, se você quer saber se eu fico triste? Fico, sim. Em algumas horas, eu fico bastante triste. Porque é aquele negócio: ninguém é de ferro”, completou.
Ministérios
Dilma também comentou as críticas motivadas pelo número de ministérios (39) e admitiu que a quantidade de pastas poderá diminuir.
Segundo ela, cada ministro tem um papel e algumas das pastas criadas recentemente foram “essenciais”. Ela citou as secretarias de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.
“Vou dizer: criticam muito porque temos muitos ministérios. Eu acho que teremos de ter menos ministérios no futuro”, disse. Questionada sobre o Ministério da Pesca, respondeu: “Se você tiver a Pesca com a Agricultura, acho até que no futuro você poderá ter uma situação assim.”
Michel Temer
Dilma elogiou a atuação do vice-presidente Michel Temer, do PMDB, na articulação política do governo.
Responsável pela interlocução do Palácio do Planalto com o Congresso Nacional, ele assumiu as funções da Secretaria de Relações Institucionais após a saída do ex-ministro Pepe Vargas (atualmente na Secretaria de Direitos Humanos).
Na avaliação da presidente, Temer “foi um grande parlamentar e tem muita experiência”. Segundo ela, Temer é “extremamente hábil é ótimo articulador político.”

Presidente do Irã diz que negociações nucleares podem ultrapassar prazo


Potências e Irã acertaram dia 30 de junho como prazo final.
Rohani disse que 'diplomacia arriscada' pode atrasar acordo.

Da Reuters

O presidente do Irã, Hassan Rohani, durante a Jornada Nacional da Tecnologia Nuclear nesta quinta-feira (9) (Foto: Vahid Salemi/AP)O presidente do Irã, Hassan Rohani (Foto: Vahid
Salemi/AP)
O presidente do IrãHassan Rohani, disse neste sábado (13) que as negociações nucleares do Irã com potencias mundiais podem ultrapassar o prazo final estipulado, no dia 30 de junho, caso os envolvidos levantem novas questões durante as conversas.
  •  

“Se os outros lados fiquem na estrutura que foi estabelecida e não tragam novas questões, eu acredito que a questão nuclear pode ser resolvida e possamos alcançar um acordo”, disse Rohani em uma conferência televisionada.
“Mas se eles quiserem tomar o caminho de uma diplomacia arriscada, as negociações podem levar mais tempo”.
Mais cedo, Rohani já havia dito que não iria colocar segredos de Estado em risco nas negociações nucleares do país, em mais uma manifestação de reserva sobre inspeções defendidas por potências mundiais.
"O Irã absolutamente não vai permitir que os seus segredos nacionais caiam nas mãos de estrangeiros através de protocolo adicional ou quaisquer outros meios", disse em entrevista coletiva, referindo-se a um mecanismo que permitiria inspeções mais intrusivas de plantas iranianas.
Em abril deste ano, o grupo 5+1, integrado pelos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (Estados Unidos, Grã-Bretanha, Rússia, China, França) e a Alemanha, concordaram com o Irã que a capacidade nuclear deste país será limitada. A comunidade internacional quer frear o programa nuclear iraniano e controlar de perto para garantir que Teerã não fabricará armas nucleares e bomba atômica. O impasse entre o Irã e o Ocidente acerca do tema já dura quase 12 anos.

Governo vai pedir ressarcimento de recursos desviados da Receita Estadual

FabioCampana

mauro ricardo2222
O governo vai pedir o ressarcimento dos recursos desviados pelas fraudes ocorridas na Receita Estadual. O secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, afirmou que o governo tem realizado uma investigação paralela à da Justiça e que todas as pessoas envolvidas – empresários, contadores, auditores – terão que ressarcir os cofres públicos. Com informações do Paraná Portal.
“Já estamos fazendo essa investigação, juntamente com a Corregedoria e a Justiça e iniciaremos os processos de exoneração, quando for o caso (ligados ao governo), e vamos pedir o ressarcimento de todos, sejam empresários, corruptos e corruptores, e as empresas terão que pagar suas dívidas com os juros e as correções que forem necessárias”, disse.
O secretário disse não ter algum número que possa mensurar o valor do prejuízo, haja vista, que as fraudes, conforme nota oficial do governo, “ocorrem há 30 anos”. “O que falaram (R$ 500 milhões) é chute, esse número está sendo levantado e não há um período específico, sabe como é investigação, ela começa e vamos dar toda a continuidade que precisar”, comentou. Já o Gaeco estima que os valores desviados possam ter atingido R$ 38 milhões.

Manchetes deste sábado


Jornais do Paraná
– Gazeta do Povo: Retorno da CPMF provoca divergência entre ministros de Dilma e líderes do PT
– Folha de Londrina: Ministro negocia retorno do CPMF com aval de Dilma
– O Diário (Maringá): Faculdade Alvorada é impedida de fazer novas matrículas
– Diário dos Campos: Samu de PG sofre com precariedade e salários atrasados
– Jornal da Manhã: PG assegura R$ 2 bi em investimentos industriais
– O Paraná: Único hospital psiquiátrico do Oeste vai fechar as portas
– Gazeta do Paraná: Discussão para volta da cobrança da ‘CPMF’ foi autorizada por Dilma
– Jornal Hoje: Trânsito deixa nove vítimas todos os dias
– Diário do Noroeste: Em debate o fim do estacionamento diagonal na Rua Getúlio Vargas
– Tribuna de Cianorte: Mais de 50 adolescentes já foram apreendidos neste ano pela PM
– Umuarama Ilustrado: PT revela que Governo Federal pensa em recriar a CPMF, o imposto do cheque
Jornais de outros estados
– Globo: Recriação da CPMF divide o governo e o PT
– Folha: Derrotados, professores de SP põe fim à greve
– Correio Braziliense: Levy desmente ministro e descarta nova CPMF
– Estado de Minas: MP investiga estupro coletivo em rebelião
– Zero Hora: Volta do imposto do cheque divide o governo
Capas de revistas:
– CartaCapital: Os espinhos de Janot
– Veja: Vão ficar impunes?
– IstoÉ: A dieta do DNA
– Época: O fim da censura

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Por causa da greve, Paraná pede prorrogação para inscrição no Enem


Secretaria também definiu que as aulas de reposição não passem de 7 de março de 2016

BemParana


Ontem foi o primeiro dia em que a rede estadual funcionou 100% desde abril, quando a greve foi retomada (foto: Pedro Ribas/ANPr)
A Secretaria de Estado da Educação do Paraná encaminhou ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que as inscrições para o exame sejam prorrogadas no Paraná. Segundo a secretaria, o estudante paranaense acabou prejudicado com a greve dos professores da rede estadual — encerrada nesta semana — e por isso muitos perderam o prazo.
“Fizemos essa solicitação para que esses estudantes não saiam prejudicados e possam fazer a prova do Enem”, afirmou a superintendente da Educação, Fabiana Campos. Ainda não houve um retorno do ofício encaminhado para o Inep. As inscrições para o Enem terminaram no dia 5 de junho.
Ontem, a secretaria também divulgou os critérios que devem ser usados na reposição das aulas perdidas durante a greve — foram 49 dias letivos de paralisação. Está aberta a possibilidade de aulas aos sábados, conforme a disponibilidade de transporte escolar, mas não será permitida a sexta aula, por exemplo. Janeiro será reservado às férias e a data limite para encerramento do ano letivo de 2015 é 7 de março de 2016.
Na quarta-feira, a APP-Sindicato havia proposto a sexta aula para evitar que a reposição avançasse sobre os meses de 2016. A proposta do sindicato dos professores era de aulas de 40 minutos ao invés de 50.
“A sexta aula é inviável porque assim não seriam cumpridos os 200 dias letivos, como estabelece a Lei de Diretrizes e Bases. Além disso, há professores que dão aulas em mais de uma escola e a questão da limpeza. Tem que haver tempo hábil para isso”, esclarece a superintendente da Educação, Fabiana Campos.
Vestibulares — A Secretaria de Educação também entrou em contato com a Associação Paranaense das Instituições de Ensino Superior Público (Apiesp) solicitando que as universidades estaduais adiem as datas dos vestibulares. Na conversa com a Apiesp foi solicitado, ainda, que as instituições de Ensino Superior aguardem um pouco mais para receber a documentação dos alunos que vão concluir o Ensino Médio. 
A solicitação é para que os estudantes possam fazer os vestibulares e, caso sejam aprovados, tenham um prazo a mais para apresentarem os históricos escolares, pois a conclusão efetiva e lançamento das notas finais deverão ser feitas somente em fevereiro de 2016.

Luiz Abi se entrega na sede do Gaeco em Londrina após um dia foragido



Redação com G1/PR

O empresário Luiz Abi Antoun se entregou na noite desta quinta-feira (11) na sede do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em Londrina. Ele estava com a prisão preventiva decretada e era considerado foragido há um dia. Abi, suspeito de participar de um esquema de corrupção na Receita Estadual do Paraná, se entregou por volta das 22h desta quinta-feira (11) na sede do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em Londrina, no norte do estado. Ele foi levado para a Penitenciária Estadual de Londrina I (PEL I).
A decretação da prisão de Abi veio após a deflagração da segunda fase da Operação Publicano, que investiga crimes relacionados ao esquema apontado pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR). Luiz Abi é parente distante do governador Beto Richa (PSDB). Ao se entregar, ele falou: “Confio em Deus e amo a minha família, só isso tenho a dizer”, informou o G1/PR.
Foram presas 49 pessoas nesta nova etapa da operação, e 62 respondem na Justiça por crimes relacionados ao esquema apontado pelo Ministério Público. Segundo o Gaeco, Abi comandava informalmente a Receita Estadual, fazendo indicações de cargos. Além disso, ele é suspeito de receber dinheiro arrecadado com propina.
O grupo de auditores fiscais que fez parte de um esquema de corrupção dentro da Receita Estadual arrecadou R$ 38,4 milhões em 2014, de acordo com as investigações do Ministério Público.
Luiz Abi havia sido preso anteriormente pela Operação Voldemort, mas obteve habeas corpus para deixar a prisão em junho. Ele ficou uma semana detido após ser acusado pelo Gaeco de ter participado de fraude a uma licitação da Secretaria Estadual de Administração.

PM prende onze dentro do ‘condomínio do terror’ em São José dos Pinhais


Por Luiz Henrique de Oliveira e Djalma Malaquias

(Fotos: Djalma Malaquias – Banda B)

A Polícia Militar realizou na manhã desta sexta-feira (12) uma operação dentro do Condomínio Serra do Mar, conhecido pelo alto número de casos de tráfico de drogas e homicídios. Onze pessoas foram presas e vários equipamentos relacionados à criminalidade apreendidos por policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).
No condomínio são 500 apartamentos e, de acordo com o capitão Periguari Dias Fortes, da PM, mandados de busca e apreensão foram realizados contra 25 deles. “O que mostra que é uma minoria que infernizava os moradores do condomínio. Planejamos essa operação e fizemos as abordagens nesta manhã, com a intenção de trazer tranquilidade as pessoas de bem”, disse àBanda B.
Onze suspeitos foram presos e vários produtos apreendidos. “Encontramos três armas, mais de 86 munições, colete à prova de balas, anotações de tráfico de drogas, 115 gramas de cocaína, 30 gramas de maconha e um pé de maconha plantada em uma das casas, que era de um dos olheiros do tráfico de drogas”, concluiu o capitão.
Moradores também acompanharam o trabalho da PM. Com medo de se expor, eles não quiseram gravar entrevista, mas afirmaram estar satisfeitos com a ação policial nesta manhã. “Espero que tenhamos paz por um tempo”, limitou-se a dizer um dos questionados.
Os suspeitos presos foram encaminhados à Delegacia de São José dos Pinhais, onde ficam à disposição da Justiça.